sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Primeira Guerra Mundial

Introdução

No 9º ano do Colégio Batista do Cariri, iniciamos as nossas aulas estudando sobre a Primeira a 1ª guerra mundial. A Primeira Guerra Mundial é o acontecimento que realmente dá início ao século XX, e deixou marcas profundas especialmente na sociedade européia e que continua sendo objeto de estudo e reflexão de muitos historiadores. De forma geral, a Primeira grande guerra foi o resultado dos atritos provocados pelo imperialismo das grandes potências: a Tríplice Aliança, formada pela diplomacia alemã, e a Tríplice Entende, articulada pelos franceses. Não foi em vão que o historiador Eric Hobsbawm denominou o século XX de “A Era dos Extremos”, e assinalou para seu início a guerra de 1914-1918. Os fatores que provocaram a I Guerra foram marcados por diversos momentos. Examinemo-los.

Objetivo: Este estudo visa mostrar ao aluno como se iniciou a Primeira Guerra Mundial, quais os países afetados e como esta guerra afetou o mundo política e economicamente. Quais foram às conseqüências dela para os paises derrotados e porque da sua importância para história.
Apresentaremos primeiramente um resumo sobre os principais momentos que marcaram o período da Grande Guerra, isso faz com que o aluno entenda o contexto histórico da época e busque problematizar alguns fatos históricos. Em seguida discorreremos sobre as atividades propostas em sala de aula, bem como os resultados realizados pelos alunos. Objetivamos assim que, tanto o professor como o aluno possa desfrutar da melhor forma o conteúdo apresentado.

Auxílio para o professor

Atividade proposta na sala de aula

Após a exposição do conteúdo, pedi que os alunos imaginassem estarem vivendo no período da primeira Guerra Mundial. Solicitei em seguida que escrevessem uma carta direcionada a um ente querido ( pai, mãe, filho, amigo, namorado etc) onde relatasse a situação em que estavam vivendo durante a guerra. O aluno poderia ser um enfermeiro que cuidava dos doentes, um soldado dentro de uma trincheira, um operário fabricante de armas etc. Escolhemos algumas cartas feitas pelos alunos do 9ª ano do Colégio Batista como forma de ilustração. Confira o resultado dessa atividade no final da postagem.

Espaço do aluno – aprofunde seus estudos.

A Paz Armada

Foi um período de 1885 a 1914 que antecedeu à Primeira Guerra Mundial.Grande parte dos orçamentos europeus destinavam-se à investimentos na indústria do armamento e da promoção do exército, o que transformou o velho continente num verdadeiro campo militar.Grande parte desses armamentos eram testados nas possessões coloniais espalhadas pelos continentes asiático e africano. Além disso, quase todas as nações européias adotaram o serviço militar obrigatório, incentivando assim o sentimento nacionalista.Essa conjugação de fatores resultou em um complexo sistema de alianças em que as nações estavam em conflito, sem estar em guerra.

As alianças militares

Mapa da Europa as vésperas da Primeira Grande Guerra

Antes de 1914, as nações européias realizaram um grande número de alianças que polarizaram as disputas econômicas entre as nações. Durante o conflito mundial estas alianças permaneceram. De um lado havia a Tríplice Aliança formada em 1882 por Itália, Império Austro-Húngaro e Alemanha ( a Itália passou para a outra aliança em 1915). Do outro lado a Tríplice Entente, formada em 1907, com a participação de França, Rússia e Reino Unido.

*O Brasil também participou, enviando para os campos de batalha enfermeiros e medicamentos para ajudar os países da Tríplice Entente.

Atentando em Sarajevo – O estopim da guerra

Sophie e Franz Ferdinand

Ao visitar Saravejo, capital da Bósnia - região anexada ao Império Austro-Húngaro em 1908 - o príncipe herdeiro Francisco Ferdinando terminou sofrendo um atentado que lhe roubou a vida, juntamente com sua esposa, em 28 de junho de 1914. O autor, foi um estudante nacionalista chamado G. Princip, ligado à organização secreta pan-eslavista denominada "Unidade ou Morte" também conhecida como "Mão Negra", com vínculos na Sérvia: rival dos austríacos na disputa pelo controle da região.O governo Austro-Húngaro responsabilizou o governo da sérvia pelo atentado. Dessa forma o sistema de alianças foi acionado. Na verdade, o assassinato do arquiduque serviu de pretexto para que os países entrassem em guerra. Desde 1871, as potências européias estavam em envolvidas numa corrida armamentista, isto é, todas estavam investindo em gastos militares, cada uma procurando superar as outras em armamentos.

O desenvolvimento do conflito

Tropas alemãs em combate contra os exércitos britânicos

1 - a Áustria, apoiada pela Alemanha, enviou um ultimatum à Sérvia, o qual, não sendo atendido integralmente, levou os austríacos a declararem a guerra;

2 - a Rússia mobilizou as tropas em defesa da Sérvia, recebendo um ultimatum alemão para se desmobilizar;

3 - a 1 ° de agosto a Alemanha declarou guerra à Rússia e, dois dias após, à França;

4 - imediatamente a Bélgica foi invadida, ignorando a Alemanha a sua neutralidade, o que levou em 4 de agosto, a Inglaterra a declarar-lhe guerra;

5 - a Itália se omitiu, embora pertencesse à Tríplice Aliança, argumentando que o seu compromisso com a Áustria e com a Alemanha previa sua participação apenas no caso de tais países serem agredidos.

Os dois momentos da Guerra - A guerra foi dividida em 2 fases: a Guerra do Movimento e a Guerra de Trincheiras:

Movimento - pela primeira vez, estão transportando tropas em grande quantidade, usando automóveis e caminhões, antes o transporte, ou era à cavalo, ou à pé. Toda vez que acontecia uma guerra, a França corria para fortalecer sua fronteira com a Alemanha, mas os alemães já sabiam disso, então eles vão pelo Norte, passando pelos Países Baixos que diziam ser neutros, mas os alemães não respeitavam essa neutralidade e vão invadir a França pelo Norte onde não haviam tropas e vão se fixar no centro da França.

Trincheiras - as trincheiras caracterizaram a segunda fase da primeira guerra mundial. Centenas de milhares de soldados permaneciam durante meses dentro de túneis e canais, que logo se transformaram em complicadas redes de defesa. As trincheiras tinham proteção de arame farpado, às vezes eletrificado, acima do qual havia torres com metralhadora. Enormes túneis faziam a comunicação entre os vários pontos da rede.

Curiosidade! Dos 65 milhões de moços enviados aos campos de batalha, uns 9 milhões não retornaram. Incluindo as baixas civis, 21 milhões de pessoas foram mortas. Alguns ainda falam da deflagração dessa guerra, em agosto de 1914, como o momento em que “o mundo enlouqueceu”.

O fim do conflito, o Tratado de Versalhes e a Sociedade das Nações.


A 1ª Guerra Mundial terminou finalmente em 1918.Os países que saíram vitoriosos reuniram-se em Paris onde foi assinado o Tratado de Versalhes. Este tratado representava-se pelas seguintes decisões:
• Os Alemães tinha de se livrar de parte dos seus territórios, e devolver alguns a aos países (por exemplo, a Alsácia-Lorena à França);
• Os Alemães tinham também de pagar grandes indemnizações aos países vencedores (como se as vidas humanas valessem dinheiro);
• A Alemanha recebeu estas decisões como uma grande humilhação, o que foi uma das razões para o início da 2ª Guerra Mundial (esses alemães não aprendem).



Confira o resultado da atividade proposta na sala de aula. Clique sobre a carta para ampliá-la

Jaisna Tainá, aluna do 9º ano "U"

Tomás Almeida, aluno do 9º ano "U"


Camila Tatiane, aluna do 9º ano "U"
Ana Beatriz, aluna do 9º ano "U"
Luana, aluna do 9º ano "U"




3 comentários:

Gabriel Morais ' disse...

O de Tatiane eu não entendi de jeito nenhum, a letra muito junta, mais valeu a tentativa . Adorei o de jaisna, bia e luana !

Anônimo disse...

Todas comoventes! Bem simuladas!

Anônimo disse...

Fiquei encantada com esse seu jeito de dar aulas, como aprofunda o tema e tem um pensamento crítico sobre o tema. Parabéns também às alunas. Quanta sabedoria!!!

Postar um comentário